Notícias

Ação conjunta químicos e construção na Braskem em defesa dos direitos e de #LulaLivre

Ato e assembleia aconteceram na manhã desta sexta, 27

Na manhã desta sexta-feira, 27, lideranças do Sindicato dos Químicos do ABC e do Sindicato da Construção Civil de Santo André estiveram na porta da Brasken para conversar com os trabalhadores e trabalhadoras.

Os dirigentes ressaltaram a importância da mobilização para a Campanha Salarial da Construção Civil. “Uma categoria muito explorada pelos patrões e que precisará de muita luta para se contrapor à retirada de direitos trabalhistas neste momento de golpe no País”, afirmou o diretor do Sindicato, Aírton Cano, que é coordenador político da Fetquim-SP.

A atividade convocou os trabalhadores para o ato do 1º de Maio e argumentou com os trabalhadores sobre a necessidade da luta por #Lula Livre.

“A necessidade de Lula participar das eleições de 2018 é essencial para revogar toda a legislação de corte de direitos e retomar o desenvolvimento econômico”, destacou o diretor Joel Santana de Souza, trabalhador na Braskem. Ele reforçou ainda a a necessidade de lutar contra todas as formas de repressão que as empreiteiras fazem querendo diminuir salários e demais direitos.

“Estamos aqui para manifestar nossa solidariedade com a luta dos companheiros e companheiras da Construção”, saldou o diretor do Sindicato Daniel Maurício, trabalhador na AkzoNobel Mauá.

Os companheiros do Sindicato da Construção agradeceram a solidariedade e reunidos em assembleia traçaram os passos de luta com novas assembleias e mobilizações, já que a Campanha Salarial está em pleno curso, com data-base em maio.

“Unidade de luta é fundamental para a campanha salarial entre as categorias química e da construção para que não haja redução de direitos! Viva a classe trabalhadora em luta! Lula livre!”, finalizou Cano.

Com informações de Remigio Todeschini, ex-presidente do Sindicato e atual assessor da Fetquim-SP

Compartilhar com:

Enviar:

Imprimir: