Notícias

Blitz: trabalhadores em estado de greve contra atrasos de pagamento e demissões

Sindicato está pedindo fiscalização na empresa

Em assembleia realizada na empresa Blitz, em Ribeirão Pires, nesta segunda-feira, 15 de janeiro, os trabalhadores e trabalhadoras aprovaram estado de mobilização, com aviso de greve à empresa devido aos constantes atrasos no pagamento do vale, salários e do décimo-terceiro salário, e demissões arbitrárias.

De acordo com o dirigente Daniel Maurício, da regional Santo André do Sindicato, a entidade vem tentando dialogar com a empresa há tempos, mas a direção da Blitz decidiu adotar as mudanças da reforma trabalhista, que começou a vigorar em novembro passado, sem conversar com o Sindicato.

“Nós entendemos a atual situação e as recentes mudanças na administração da empresa, mas adotar a legislação trabalhista do governo golpista, nós não aceitamos. Além dos atrasos e da negativa em dialogar, começaram a demitir trabalhadores de forma arbitrária e parcelando as verbas rescisórias, o que sempre foi combatido pelo Sindicato, pois isso deixa o trabalhador vulnerável e em risco de não receber o que é dele por direito”, explica Daniel.

Ele acrescenta ainda que essa situação de instabilidade trabalhista tem gerado um clima de terrorismo dentro da empresa.

“Após a aprovação na assembleia, o Sindicato protocolou a pauta de lei greve junto à empresa e também está acionando os meios legais - técnicos e jurídicas -, pedindo fiscalização na Blitz, que rompeu todo tipo de diálogo com nossa entidade”, completou o dirigente.

Compartilhar com:

Enviar:

Imprimir: