Notícias

Caos no INSS: amanhã é dia de protesto nacional e no ABC haverá atos em SBC e Santo André

Mais de 2 milhões de brasileiros aguardam na fila análise de pedidos de benefícios

Nesta sexta-feira, 14 de fevereiro, a CUT e as principais centrais sindicais se unem aos movimentos sociais para realizar atos em todo o Brasil contra a má gestão do governo federal nas agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

No ABC, atos estão programados às 8h para ocorrer na agência de Santo André (Rua Adolfo Bastos, 520 - Vila Bastos) e na de São Bernardo do Campo (Avenida Newton M. de Andrade, 140 - Centro).  Na capital paulista, a manifestação está prevista para ocorrer a partir das 9h, com concentração na agência da Rua Cel. Xavier de Toledo, 280, no centro de São Paulo, e caminhada até a Superintendência do INSS, no Viaduto Santa Ifigênia.

Atualmente, mais de 2 milhões de brasileiros estão na fila aguardando análise de pedidos de benefícios, o que evidencia o sucateamento do INSS, que sofre com a falta de investimentos nos equipamentos e a não reposição de servidores que se aposentaram ou saíram do serviço. Diante desse cenário, os servidores na ativa acabam cumprindo jornadas de 12 a 15 horas diárias nas agências, fazendo com que a categoria adoeça.

Como resposta à falta de funcionários, ao invés de gerar empregos decentes por meio de concursos públicos, o governo de Jair Bolsonaro fará a convocação de militares da reserva para atender a alta demanda de pedidos no INSS, desconsiderando a falta de qualificação para que eles desemprenhem as atividades do Instituto. Com isso, Bolsonaro deixa milhares de desempregados, já reféns da reforma Trabalhista e de contratações precárias por meio da carteira verde e amarela, sem a garantia do acesso a seus direitos.

“Bolsonaro segue com seu plano de acabar com a Seguridade Social. Primeiro promoveu uma reforma da Previdência que irá penalizar milhares de trabalhadores e trabalhadoras. Agora, desmonta literalmente as agências do INSS, dificultando o acesso aos direitos. Só que a classe trabalhadora está mobilizada para impedir mais esse ataque”, diz o presidente da CUT-SP, Douglas Izzo.

Para as centrais sindicais, só a abertura de concurso público e investimentos em tecnologia e estrutura podem melhorar o atendimento e acabar com as filas.

Serviço
14 de fevereiro – Dia Nacional de Mobilização contra o Desmonte do INSS

Ato em São Bernardo do Campo - 8h
Em frente à agência do INSS na Avenida Newton M. de Andrade, 140 – Centro

Ato em Santo André - 8h
Em frente à agência do INSS na Rua Adolfo Bastos, 520 - Vila Bastos

Fonte: CUT-SP

 

Compartilhar com:

Enviar:

Imprimir: