Notícias

Ultrapar vende Oxiteno por R$ 6,8 bi para Indorama Ventures

Sindicato se reunirá com novo diretor global na próxima quarta-feira

Na manhã desta segunda-feira, 16 de agosto, EXAME noticiou a venda da Oxiteno, uma das maiores empresas do setor químico no país, para a Indorama Ventures, que o veículo chama de "a gigante da Tailândia". O valor da transação, de acordo com a matéria, é de 1,3 bilhão de dólares.

“O negócio faz parte do plano estratégico do Grupo Ultra - como a Ultrapar também é conhecida - de concentrar investimentos nas verticais de energia e infraestrutura, com foco crescente na transição energética. O seu principal negócio é a Ipiranga, no segmento de distribuição de combustíveis”, informa o texto.

A reportagem classifica a Oxiteno como uma das maiores e mais tradicionais empresas de produtos químicos do país e da América Latina, com operação nos Estados Unidos. “A Indorama, por sua vez, é um grupo global com sede na Tailândia, operação em 33 países e receitas que chegaram a 10,6 bilhões de dólares em 2020”, esclarece o portal.

O ex-presidente do Sindicato, Remígio Todeschini (foto), que foi trabalhador da Oxiteno, destaca que desde a criação do polo petroquímico do ABC, em 1972, o grupo Ultra participava do modelo tripartite de empresas nacionais  estatal (petroquisa) e multinacionais com tecnologias para as operações necessárias no segmento. Com Collor, em 1991, a parte da Petroquisa, braço petroquímico da Petrobras, foi comprado por empresas nacionais e pelo grupo ultra.

“A unidade de Mauá operando, gerou lucros e novos investimentos com novas unidades em Camaçari e Triunfo, no Rio Grande do Sul. Agora com o compromisso de venda com o grupo tailandês o grupo Ultra se desfaz enquanto capital nacional da Oxiteno para poder comprar a refinaria da BR de Canoas no Rio Grande do Sul, pois optou pelo negócio mais lucrativo a venda de combustíveis”, afirma Todeschini.

“Esperamos que todo o esforço de tecnologia e esforço dos técnicos e operadores da Oxiteno continue a ser respeitado, pois o Grupo Ultra se beneficiou de empréstimos públicos via FINEP e BNDES para que a empresa desenvolvesse novos produtos. O resultado de todo o trabalho da força de trabalho deve ser respeitado quanto à 5a. Turma, à PLR, aos adicionais e outros pontos que foram lutas destes últimos 40 anos”, reforça.

 

Reunião com Oxiteno será dia 18

 

O coordenador da Regional Santo André do Sindicato, Joel Santana de Souza, informa que a partir de terça-feira a nova direção da Oxiteno conversará  com os sindicatos do Rio Grande do Sul e na quarta-feira, 18, o diretor global estará na sede do nosso Sindicato, em Santo André, para um diálogo com a direção da entidade.

“Nós, do Sindicato dos Químicos do ABC, estamos na expectativa de que essa nova direção da Oxiteno continue com o compromisso de manter os acordos e as premissas que a gente já vinha conversando com a empresa. Esperamos que a relação Oxiteno e Sindicato continue forte, respeitando os diálogos que a gente sempre teve”, pontua Joel.

Para ler a matéria completa de Exame, clique AQUI

 

Compartilhar com:

Enviar:

Imprimir: