Formação

Formação

Secretaria de Formação Sindical, OLT, e de Estudos Sócio-Econômicos e Atividades Culturais

Secretário: Rodolfo Morette

Trabalha há mais de 16 anos na Soplast.

Contato:
Rua Senador Fláquer nº 813 - Santo André
Tel. (11) 4433 5843
E-mail: formacao@quimicosabc.org.br

 

 

 

 

 

 

Redes de Trabalhadores

O processo de organização de redes sindicais de trabalhadores do ramo químico iniciou-se em duas empresas, BASF e Bayer, sendo o nosso Sindicato um dos pioneiros, com a formação da Rede de Trabalhadores na BASF América do Sul, em 1999, e com a formação do Comitê Sindical Nacional da Akzo Nobel, em 2004. Hoje, além dessas, o Sindicato participa e contribui com a construção das redes do Grupo Solvay Brasil e da Braskem.

 

Coletivos

Formação

O Coletivo de Formação desenvolve a Política de Formação Sindical deliberada pela diretoria do Sindicato, promove cursos, seminários e debates; orienta e acompanha as organizações de base (OLTs) e os demais coletivos (Mulheres, Juventude, Combate à Discriminação). Nesse trabalho conta com a colaboração de importantes parceiros como as demais secretarias do Sindicato, a CNQ, A CUT, a FETQUIM e o Instituto Observatório Social (IOS).

 

Comissão de Mulheres

A Comissão de Mulheres Químicas do ABC foi criada para contribuir com a conscientização dos direitos das mulheres não só no mercado de trabalho, mas na sociedade como um todo. Criada em 2002, a Comissão hoje desenvolve ações como elaboração e apresentação de peças de teatro sobre temas de gênero; participação em cursos como o FormaquiMulher; realização de seminários temáticos e discussões sobre avanços nas Convenções Coletivas com a conquista de cláusulas de gênero.

 

 Juventude

O Coletivo de Juventude Química do ABC tem como missão fomentar políticas para os jovens da categoria, capacitá-los e estimulá-los a participar dos espaços de discussão relativos à juventude.
Criado em 2003, o Coletivo desenvolve ações de sindicalização de jovens químicos; pesquisa sobre o perfil desses trabalhadores(as), realiza encontros, debates, e participa do Coletivo Nacional da Juventude da CUT.

 

Comissão de Combate à Discriminação

Criada em 2006, a Comissão debate, participa e desenvolve atividades relacionadas às questões de combate à discriminação, além de elaborar propostas para preservação e ampliação dos direitos de todos os seres humanos, independente de raça, credo, gênero e opção sexual. Entre suas ações, destacam-se os momentos formativos para capacitação sobre o tema, como a visita da diretoria do Sindicato ao Quilombo Caçandoca, em São Paulo; realização de encontros temáticos e elaboração de pesquisas como o perfil do trabalhador(a) negro(a) na categoria.


 

 

 

 

Compartilhar com:

Enviar:

Imprimir: