Notícias

Não foi um abraço!

Coletivo de Mulheres da CUT-SP se solidariza à deputada estadual Isa Penna (PSOL), vítima de assédio na Assembleia Legislativa de São Paulo

Fernando Cury conversa com o deputado Rodrigo Moraes. Ele realiza um movimento em direção a mim e retorna a conversar com deputado Moraes, que tenta impedi-lo com a mão, de se dirigir de novo a mim. O Deputado Cury, no entanto, ignora o gesto se posiciona atrás de mim e apalpa meus seios, no que é imediatamente repelido por mim! E assim ocorre o assédio…-

Isa Penna (deputada estadual)

A CUT-SP, por meio do Coletivo de Mulheres da Secretaria da Mulher Trabalhadora, se solidariza à deputada estadual Isa Penna (PSOL), que sofreu assédio publicamente enquanto desempenhava o seu papel como parlamentar.

É inadmissível as mulheres sofrerem esse tipo de violência, seja em suas residências ou nos locais de trabalho, e o agressor ficar impune. Assustador por se tratar de um parlamentar, que demonstrou completa falta de respeito ao objetificar o corpo da sua colega de trabalho. Em nenhuma hipótese isso é postura que se admita.

Estamos vivenciando um momento muito difícil para as mulheres no Brasil. Desde o início da pandemia, temos acompanhado o aumento dos casos de violência doméstica e do feminicídio – as vítimas da cultura do machismo, e estrutural, em nosso país. Nesse sentido, é obrigação das casas legislativas a aprovação de políticas públicas que combatam esse tipo de violência, fato que o deputado Fernando Cury (Cidadania) fez questão de ignorar ao estimular esse tipo de comportamento.

É do nosso conhecimento que foi encaminhada uma representação contra o parlamentar no Conselho de Ética da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, o que seguiremos acompanhando. No entanto, exigimos desde já a cassação do deputado para que esse tipo de conduta jamais volte a se repetir.

Não vão nos calar!

Machistas não passarão!

Coletivo de Mulheres da Secretaria da Mulher Trabalhadora da CUT-SP

 

 

Compartilhar com:

Enviar:

Imprimir: